Nasce mais uma produção cinematográfica no Sertão

Nanego Lira, Marcela Cartaxo e Aghata Barbosa no filme Antoninha

Em uma noite memorável, sob uma forte neblina e ao som dos aplausos de uma excelente platéia eclética de crítico cinematográfico a realizadores, curiosos e populares, o tão esperado filme Antoninha, do diretor Laercio Filho, estreou no último sábado encerrando a 2ª Mostra Acauã do Audiovisual Paraibano, realizada no período de 13 a 16 de julho na Fazenda Acauã, município de Aparecida-Paraíba.

Estrelado pela atriz pernabucana radicada em Sousa, Agatha Barbosa, no papel da protagonista e com nomes de peso no cinema paraibano a exemplo de W. Solha, Marcélia Cartaxo e Nanego Lira, Antoninha promete entrar para a lista das grandes produções cinematográficas da Paraíba.

O filme foi roteirizado e dirigido pelo produtor cultural aparecidense Laercio Filho, que contou com patrocínio do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, do Banco do Nordeste, da Funarte e do Governo da Paraíba através da Ação Microprojeto Mais Cultura. As prefeituras dos municípios de Sousa e Aparecida, também apoiaram a produção que é assinada pela Acauã Produções Culturais e pela Pigmento Cinematográfico.

Na ficha técnica, o filme traz grandes profissionais do cinema nordestino, a começar pelo produtor executivo Heleno Bernardo, seguido pelo diretor de fotografia João Carlos Beltrão, diretor de som Gustavo Rocha, diretor de artes Carlos Mosca, edição de Lúcio César e a finalização de Ely Marques. A música que dá nome ao filme é de autoria de Cátia de França, interpretada por ela e Xangai.

As filmagens de Antoninha foram feitas em dezembro do ano passado nas fazendas Acauã e Xique-xique, município de Aparecida. Em cinco dias de intensa produção, envolveu mais de cinquenta profissionais e contou com a participação de moradores locais nas cenas de figuração, momento da chuva, uma das mais belas cenas que encerra o filme.

Antoninha é o quinto trabalho dirigido por Laercio Filho, que iniciou a sua trajetória no audiovisual após ser selecionado na primeira edição do programa Revelando os Brasis do Ministério da Cultura em 2004, o que o levou a produzir o documentário Memória Bendita, no ano seguinte.

Depois dessa experiência, Laercio Filho que já militava no teatro, na música e na literatura, apaixonou-se pelo cinema e de lá pra cá, dirigiu  o documentário “O apóstolo do Sertão” (2008) e as ficções em um minuto “As Trapalhadas de João Teimoso” (2010) e “As Trapalhadas de João Teimoso II” (2011).

Após lançamento na Fazenda Acauã, o filme Antoninha será exibido no próximo dia 30 no Centro Cultural Banco do Nordeste e depois partirá para os festivais tanto no Brasil como no exterior, mostrando os valores da cultura sertaneja na telona.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s