Academia de Cordel estuda implantação do projeto Trem da Poesia

poema-andarilha-camila-sennaAndar de trem é fantasia de muita gente, principalmente das gerações que testemunharam os trens cruzando o Brasil. E com acesso à música e poesia, é o que acena o projeto “Trem da poesia”, promoção da Academia de Cordel do Vale do Paraíba em parceria com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos em João Pessoa (PB). O Trem da Poesia é um projeto que está sendo formatado e negociado com a CBTU para levar passageiros no percurso João Pessoa/Cabedelo/Santa Rita em domingos e feriados, em dois carros de passageiro ultra modernos, os VLT (veículo leve sobre trilho), na companhia de monitores e poetas que vão animando o passeio com declamações e cantorias.

O projeto contempla ainda visitas monitoradas a equipamentos históricos como a fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo. Thiago Alves, diretor da Academia de Cordel, informou que já foram iniciadas as negociações com a CBTU para dar partida ao projeto no início de 2017. “Será um passeio recomendado e destinado para todas as idades, mas vamos priorizar a faixa da chamada ‘melhor idade’, com atendimento a grupos fechados”, disse ele.

Anúncios

Pró-reitoria da UEPB propõe parceria com Academia de Cordel para intercâmbio cultural

benjamim

Fábio Mozart, ativista cultural de Itabaiana, com o professor Benjamim

O professor José Benjamim Pereira Filho, Pró-reitor adjunto de cultura da Universidade Estadual da Paraíba, assinalou para a possibilidade de intercâmbio cultural com organizações não governamentais de cultura da cidade de Itabaiana, notadamente a Academia de Cordel do Vale do Paraíba. O convite chegou à Academia através do folclorista, geógrafo e professor mestre Agnaldo Barbosa, mentor do Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra.

No dia 4 de dezembro, a Academia de Cordel e outras entidades culturais de Itabaiana estarão reunidos para definir metas para 2017, em planejamento estratégico no Fórum Permanente de Artistas e Produtores Culturais de Itabaiana, momento em que os projetos que contarão com o apoio da UEPB serão discutidos.

Para Agnaldo Barbosa, que é itabaianense, o intercâmbio será muito produtivo, “haja vista nosso interesse comum, já que o professor Benjamim também é itabaianense e tem o maor respeito e admiração pelo trabalho que fazem os ativistas culturais da terra de Zé da Luz”.

O poeta Sander Lee, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, disse que esse contato haverá de frutificar e desenvolver novas ideias e projetos importantes para a cultura local.  “Sementes espalhadas em solo fértil tendem a fazer crescer árvores frondosas e quando encontram semeadores com bons projetos e intenções favoráveis à comunidade em que vivem, as sementes são levadas por um estímulo extra para florescer”, acrescentou o Reitor Rangel Júnior, da UEPB.

Pesquisadora do IPHAEP ingressa na Academia de Cordel do Vale do Paraíba

piedadePiedade Farias, restauradora do Instituto Histórico e Artístico do Estado da Paraíba, poeta e escritora, será aclamada como sócia efetiva da Academia de Cordel do Vale do Paraíba. Piedade tem vários folhetos escritos, entre eles “Anayde, a história de uma mulher que foi na vida ultrajada”, e o livro “Estórias de se contar”.

Maria da Piedade Farias nasceu em Campina Grande, vive e trabalha em João Pessoa. Arquiteta e restauradora, tem graduação em Arquitetura e Urbanismo (UFPB), especialização em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis (UFMG, Belo Horizonte). Entre 1984-1987 trabalhou na restauração do Convento de Santo Antônio/Igreja de São Francisco (Fundação Nacional Pró-Memória), tendo feito estágio em 1986, junto aos trabalhos de restauração da Igreja da Sé, em Salvador, entre outros projetos da área.

Para Sander Lee, Presidente da Academia de Cordel, a entidade terá muita satisfação em receber Piedade Farias como acadêmica, “pela riqueza de sua produção artística e também pelo que representa na área de restauração e preservação histórica, frentes onde atuamos principalmente em Itabaiana, sede da ACVPB”, afirmou.

Enfermeira é indicada ao Prêmio Leonilla Almeida de 2017

doriA enfermeira aposentada Dona Dorinha Correia, de Itabaiana, foi a primeira mulher a ser indicada pela Sociedade Amigos da Rainha para receber o prêmio Leonilla Almeida em 2017.

A enfermeira teve sua indicação pelo trabalho que realizou por toda vida, “com amor e cuidado”, principalmente no Hospital Filantrópico São Vicente de Paulo, em Itabaiana. Para a Comissão do Prêmio, a indicação de Dorinha Correia é um reconhecimento e valorização da profissão de enfermeira, profissionais muitas vezes sobrecarregados com jornadas de trabalho exorbitantes, plantões cansativos e condições de trabalho nem sempre favoráveis, mas, mesmo assim, são pessoas que se doam pelo bem estar do próximo.

O prêmio Leonilla Almeida é entregue anualmente a mulheres que tenham se destacado pela dedicação à sua comunidade, na área social ou cultural. A solenidade de entrega acontecerá em março de 2017 em local ainda a ser definido.

Evento turístico terá exposição de quadros de Otto Cavalcanti e mostra de cordéis

otto-cavalcanti-telaTreze acrílicos sobre cartão, de Otto Cavalcanti, serão exibidos durante evento sobre empreendedorismo na área do turismo que será realizado no dia 17 de novembro (quinta-feira) em Itabaiana, no Maison Finesse, a partir das 9 horas. A exposição é promovida pela Sociedade Amigos da Rainha do Vale do Paraíba e Sociedade Cultural Poeta Zé da Luz, com apoio da Academia de Cordel do Vale do Paraíba que promoverá ainda mostra de folhetos de cordel dos poetas Fábio Mozart, Josafá de Orós, Márcio Bizerril, Sônia Gervásio, Severino Melo, Pádua Gorrion, Marconi Araújo, Orlando Otávio e outros, membros da Academia.

O evento será encerrado às 17 horas com café da tarde. Durante todo o dia, serão realizadas palestras e exposição de produtos artesanais da região, com apoio do Sebrae, Emater e Secretaria de Turismo da Paraíba.

Esta será a primeira vez em que obras do artista plástico Otto Cavalcanti serão expostas em sua terra natal. Os quadros fazem parte da exposição “Otto Cavalcanti – de Itabaiana à Catalunha”, com curadoria de Fábio Mozart. “É um convite para conhecer o modo peculiar do artista de ver o mundo, em obras cheias de cor e energia. Da Paraíba, onde ele nasceu, à Catalunha, na Espanha, onde se instala no final da década de 60, Otto Cavalcanti absorve o rico ambiente artístico local e constrói sua carreira como um dos destacados representantes das vanguardas das artes na Espanha, refletindo seu trabalho em toda a Europa”, explica o folheto da exposição.

Fábio Mozart e Rodrigo Brandão têm filme selecionado para festival audiovisual em Campina Grande

a-velhinha-3

Rodrigo Brandão filma cena de “Feminino Plural” com a atriz Helena Malheiros

A coordenação do 11º Festival Audiovisual de Campina Grande – Comunicurtas UEPB divulgou a relação dos filmes selecionados para as mostras competitivas do evento, que acontece de 29 de novembro a 3 de dezembro, no Cine São José. Conforme a relação, 15 trabalhos foram selecionados para a Mostra Brasil; 16 para a Mostra Tropeiros; oito para a Mostra Estalo; cinco para a Mostra Tropeiros de Telejornalismo; 10 para a Mostra A Ideia,10 para a Mostra Som na Serra, e 10 para a Mostra Cine Teia.

Na mostra Cine Teia, que destaca produções realizadas por Pontos de Cultura da Paraíba, está o curta “Feminino plural”, roteiro e música de Fábio Mozart, direção de Rodrigo Brandão e fotografia de Jacinto Moreno.

O filme “Feminino Plural” mostra a realidade das rádios comunitárias em comunidades pobres, sob a ótica das mulheres. A obra tem a participação das atrizes Adriana Felizardo, Das Dores Neta e Helena Malheiros, com patrocínio da Funjope/FMC.

Imagem

cww-pynxuaavggl